23 de setembro de 2017

Sobre a Vida



Na vida dificilmente temos bons ouvintes, até mesmo bons observadores. Eu no meu total me considero uma boa ouvinte e consequentemente, uma boa observadora. Entre tantas idas e vindas de um lugar para o outro, eu consigo mesmo a partir de detalhes mínimos, compreender e encontrar poesia nas coisas. 
Entre palavras e silêncios, canções cantadas ou somente tocadas, a vida vai tecendo sua vestimenta. Tantas vezes achamos que nossa vida é ruim, cheia de problemas, daí olhamos para os lados ou deixamos que alguém nos conte um pouco de suas experiências e percebemos o quanto tolos nós somos. Por isso devemos ser sempre gratos pelo muito e pelo pouco, pela alegria que contagia e pela dor que nos faz aprender.
Ao observar o mundo ao meu redor, consigo perceber que mesmo em momentos que poderiam ser vividos de olhos fechados, tudo ganha cor, sentimentos, e que pena que nem todos consigam ver a vida dessa forma.

Ao acordar, saio para o trabalho e o sol ainda é novo, vem nascendo aos poucos. Seus raios tímidos aos poucos vão se espreguiçando e antes de no trabalho chegar, ele já está radiante, dono de toda a luz...e assim o dia passa. Entre tantos afazeres, correrias e preocupações, o dia se vai e volto eu para casa, cansada, ainda com o sono da manhã passeando pelos meus pensamentos, mas não há uma tarde de sol que eu voltando do trabalho, ao passar por um específico trecho do caminho, não aprecie uma das cenas mais belas que admiro desde a infância: quando o sol se deita no horizonte das montanhas. Ali consigo perceber o quanto somos abençoados por poder desfrutar de momentos e imagens que trazem paz à nossa alma. Desde sempre penso nesse fim de tarde como um quadro pintado por Deus. Perfeito!


E assim segue a vida. Ouvindo histórias alheias, ajudando senhores a atravessar a rua, abraçando as crianças do trabalho, lutando com meus estudos na certeza que um dia conquistarei os meus objetivos. Sei que nem sempre tudo é poesia, nem sempre é gratificante. Por vezes é doloroso, até mesmo estressante, mas assim é vida. Cheia de altos e baixos. Imagine só se a vida fosse só felicidade, ou só tristeza? Não. Você tem a oportunidade de orquestrar a sua vida, mudar o tom, pintar a nível de uma aquarela. Você é o dono da sua vida!

Mas não se esqueça...sendo você o responsável, não pode culpar ninguém quando algo dá errado. As escolhas são pessoais e particulares. Então, no seu dia a dia comece a perceber a poesia das ruas, as pessoas que passam de lá pra cá, as risadas, as conversas sem sentido, depois desligue-se, coloque uma música no play, coloque os fones no ouvido e silencie as vozes exteriores, apenas observe, agora com a música de fundo, a natureza, se é dia de sol, aprecie o céu, as poucas nuvens, o sol em sua totalidade. Se for dia de chuva, aprecie as gotas, os pingos que descem de pouco em pouco e juntos vão criando poças, atrapalhando o caminho dos carros, fazendo os pedestres correrem. Veja poesia em tudo! Quando chegar em casa, deite e aprecie todas as lembranças boas que passearem por sua cabeça. Desfrute sempre da magia que a vida cria, todos os dias e cabe a você perceber e sintetizar tudo isso.

Não deixe nunca de apreciar a vida, pois a a vida...É ÚNICA!

3 comentários:

  1. Sempre escreve com amor. Essas coisas são alimento para o nosso coração

    ResponderExcluir
  2. Quanto amor depositado nesta escrita. Parabéns por esse dom de escrever que vem de Deus!

    ResponderExcluir

arrows0d7e3.png arrow9ae45.png construction3263b.png
© Palavra Versátil | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.