31 de julho de 2017

E como é bom sentir saudade...



Hoje eu me peguei à procura de uma conversa entre amigos na qual alguém me mandava uma única palavra no corpo do email: Saudades..

Então vamos falar de saudades. Ela fica ali bambeando entre o que faz sorrir e o que faz sofrer. Saudade é quando o passado lhe remete algo que falta no seu presente...e por falar em presente, saudade é justamente quando alguém que gostamos de verdade está ausente.

Saudade é aquela lembrança ainda do tempo de menino, dos namoros no portão, da mãe cuidando e colocando nos braços. Saudade também é dor, um risco feito à faca ao recordar-se que a saudade daquela certa pessoa nunca mais poderá ser amenizada. A saudade dos que partem, dos que ficam em silêncio, dos que ignoram...

Mesmo assim saudade é uma palavra que continua a nos embolar os pensamentos. Se quebra entre suas nuances e ora se faz substantivo ou adjetivo, mas fato é que a saudade é um negócio que palavras a mais nunca traduziriam. É um sentir universal, é aquele abraço apertado e tão profundo que afoga a alma, é quando se fecha os olhos e pode se chegar a outros mundos e reencontrar àquele ou àquela que nunca mais poderá conviver novamente.

Saudade dói. Nossa! Como dói, mas na sua dor nos diz exatamente: Hey, você está vivo! Ou você me faz de dor eterna, ou me lança pra alto e vai buscar aquilo ao qual tanto sente falta.

Saudade se aplica no cheiro, na imagem, no som e até mesmo no silêncio...

E como é bom sentir saudade, saber que tem sentimento no peito,que não nasceu a esmo...Que bom é sentir saudade e deixar o coração transbordar de lagrimas e sorrisos...Se entregar sem medo do ridículo, do disse me disse. Eu quero sentir! Eu quero experimentar...nem que isso me deixe numa bad arrasada por vários dias. Uma hora ela se transforma tal qual a lagarta que no seu tempo se torna uma grande borboleta colorida. Que venha e faça de mim sua morada.

Quero sentir saudade das noites de chuva batendo no telhado, do riso das crianças brincando no quintal, das flores pequeninas que crescem no jardim, do beijo da mãe e o cuidado do pai. Que a saudade seja um beijo lançado à lua e que alcance também as infinitas estrelas.

Saudade...falta...saudade...presença. Presença na falta. Saudade dentro da saudade

Eu não me poupo em nada...dessa vida quero sempre mais e o melhor e se eu tiver que sentir falta de tudo que já se foi para ter a certeza de que vivi plenamente, me deixa sentir falta de ti...que não está mais aqui, que foi e levou um pedaço de mim. Deixa eu chorar sorrindo das nossas lembranças juntos, deixa eu ser a criança que colore o futuro a partir de uma lembrança saudosa do passado.

Não vou me privar de nada. Diante dessa fato eu digo daqui, você diz daí a quem quer que seja, a quem quer que se foi: Hoje eu quero sentir saudade!

Sentir saudade nada mais é que SENTIR-SE!

Debora
arrows0d7e3.png arrow9ae45.png construction3263b.png
© Palavra Versátil | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Colorindo Design | Tecnologia do Blogger.